Complot

Este blogue nada tem de original. Fala de assuntos diversos como a política nacional ou internacional. Levanta questões sobre a sociedade moderna. No entanto, pelo seu título - Complot -, algo está submerso, mensagens codificadas que se encontram no meio de inocentes textos. Eis o desafio do século: descobri-las...

A minha fotografia
Nome:
Localização: Praia da Vitória, Terceira, Portugal

sábado, julho 21, 2012

Propostas Políticas para a Cultura e Comunidades (2)


2.    Comunidades

A Diáspora açoriana é um prolongamento virtual da Região. A língua portuguesa e a cultura açoriana são os dois pilares que constituem a razão de se apostar tanto na emigração açoriana - especialmente a que reside no continente americano. É sabido que, ao longo das décadas, cada comunidade emigrante soube reinventar, no seu microcosmos, tradições culturais e religiosas, o que lhe permitiu garantir a sua autonomia, constituindo-se como a Décima Ilha.

Daí a importância estratégica e política de ligar as comunidades da Diáspora à Secretaria da Cultura. 

Apesar de a República ter uma política abrangente para a emigração, através do seu Ministério dos Negócios Estrangeiros, os Açores não podem menosprezar as suas comunidades emigrantes. Por uma questão de reconhecimento, os Açores devem participar ativamente no fortalecimento das relações com a sua Diáspora, antecipando-se à República, em certas medidas políticas, de modo a não perder essa ligação que é ímpar na sociedade portuguesa.

Ao longo dos anos, tem havido iniciativas positivas que tentam aproximar os dois lados do Atlântico. Contudo, o estreitamento dos laços culturais pode ser perdido com o “enraizamento” americano das gerações mais novas de açorianos.

Será preciso reforçar o papel das chamadas escolas comunitárias que têm tido a nobre missão de ensinar Português aos nossos emigrantes. Para tal, e em parceria com a Secretaria Regional da Educação, será necessário aperfeiçoar a formação dos professores, estruturando a sua carreira profissional, e intensificar a partilha de material didático-pedagógico. As entidades locais serão convidadas a participar no processo de profissionalização desses docentes e a Associação dos Professores de Português dos Estados Unidos e Canadá terá um importante papel na preparação de programas adequados ao ensino da língua, sempre através da consulta das diversas entidades atualmente envolvidas nesse processo, tais como a CEPE – EUA, o Instituto Camões e a FLAD (aliás é de louvar protocolo recentemente assinado entre o Instituto Camões e a Associação de Professores de Português dos EUA e Canadá, no que concerne ao ensino da língua portuguesa no Estado da Califórnia).

No mesmo âmbito, será preciso criar um pacote temático sobre os Açores (vídeos legendados em inglês ou até falados em inglês que abordam várias temáticas da realidade açoriana) para ser utilizado nas escolas do ensino público americano que esteja ao alcance de alunos que aprendam português como língua estrangeira. 

A RTP Açores terá um papel de relevo na veiculação de informações e conteúdos de cariz cultural entre os dois lados. Por isso, o Governo envidará esforços para que o canal açoriano seja transmitido via satélite para as comunidades emigrantes do Canadá e dos Estados Unidos. Enquanto o processo decorrer, será preciso reforçar o investimento no seu site de modo a possa ser transmitido com qualidade e em tempo real via Internet.

O Governo aproveitará as vantagens da Internet para compilar num site toda a imprensa regional e imprensa das comunidades para livre consulta. A imprensa e a televisão regionais beneficiarão de serviços de tradução português/inglês e vice-versa, de modo a servir os interesses de ambos os lados do Atlântico, através do atual GACS, que deverá sofrer uma remodelação profunda, justamente apresentando dois novos desígnios: estreitar o relacionamento entre os Açores e a Diáspora e difundir informações sobre os Açores pelo mundo fora.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial