Complot

Este blogue nada tem de original. Fala de assuntos diversos como a política nacional ou internacional. Levanta questões sobre a sociedade moderna. No entanto, pelo seu título - Complot -, algo está submerso, mensagens codificadas que se encontram no meio de inocentes textos. Eis o desafio do século: descobri-las...

A minha fotografia
Nome:
Localização: Praia da Vitória, Terceira, Portugal

segunda-feira, junho 24, 2013

Quando é que Obama põe ordem na Terceira?





Roberto Monteiro, o Presidente da Praia da Vitória, anda muito zangado. Anda zangado com a oposição, com os jornalistas, com a Força Aérea Portuguesa, com os americanos… A solução que encontrou é pôr essa gente toda em tribunal. Se acha que com essa atitude ajuda a resolver os problemas do concelho, bem se engana. 


Desde o anúncio da redução de efetivos militares americanos na Base das Lajes que os terceirenses têm tido uma postura bipolar. Por um lado, temos o Governo Regional encetando todos os esforços para reduzir os prejuízos causados pela decisão norte-americana, mantendo uma postura diplomática sagaz. Por outro, temos um grupo de cidadãos, alguns com enorme influência na sociedade, a manifestar revanchismo pelo sucedido, praticamente exigindo a saída definitiva dos americanos. 


A vida seria muito mais cómoda se, de cada vez que as coisas corressem mal, fosse por culpa de outrem. A presença militar quer portuguesa quer americana sempre foi uma mais-valia para o concelho da Praia da Vitória. O que seria desta cidade sem essas duas instituições? É justo fazer-se tábua-rasa desta cooperação que tem mais de 60 anos? Será sério induzir nas pessoas a ideia de que os americanos sempre exploraram a ilha e a sua gente? Com isto, não defendo a subserviência dos terceirenses, mas não posso concordar com uma postura agressiva para com os americanos, ainda para mais, quando se sabe que os portugueses também têm os seus telhados de vidro.


Mesmo com um acordo bilateral entre as duas nações e a existência de sindicatos, é sabido de muitas empresas portuguesas envolvidas em ações pouco claras na obtenção de contratos com os americanos e no desrespeito para com os trabalhadores. Mesmo em relação à Força Aérea, será que as autorizações do Comando Português para construção na freguesia das Lajes são sempre claras? O fator cunha para a obtenção de licenças nunca existiu?



É por isso que prefiro a postura diplomática de Vasco Cordeiro que elogiou a nomeação de Berta Cabral para a Secretaria de Estado da Defesa. É por isso que prefiro a atitude dos congressistas luso-americanos que têm usado as suas competências para defender a Terceira. É por isso que prefiro políticos que se reúnem com quem de direito e tratem dos problemas no recato dos gabinetes, e não em sessões solenes recorrendo a palavras pouco dignas e ameaças de todo o género. 


Se Barack Obama visitasse a Terceira, ao ver o que se passa, em vez de reduzir para metade o contingente americano, fechava a base de vez. 
 

PS: Eliminei parte do texto que fazia referências a um novo contrato entre uma empresa portuguesa e o comando americano, por falta de consistência e provas na minha análise. Uma coisa é fazer textos opiniões, outra é fazer jornalismo. As minhas sinceras desculpas às pessoas e entidades visadas.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial